terça-feira, 10 de janeiro de 2012

"Recordações da Casa Amarela" de César Monteiro

"Lisboa, 1989: Um pobre-diabo de meia-idade vive no quarto de uma pensão barata e familiar, na zona velha e ribeirinha da cidade. Atormentado pela doença, e por vicissitudes de ordem vária, o idiota, que se alimenta de Schubert e, quiçá, de uma vaga cinéfila como forma de resistência à miséria, é posto no olho da rua, após tentativa fruste contra o pudor da filha da dona da pensão.
Sozinho, e privado de quaisquer recursos, vê-se confrontado com a dureza do espaço urbano, e é internado num hospício, de onde sairá por ponderada decisão de homem livre, para cumprir uma missão “rica e estranha” que lhe é indicada por um velho amigo, doente mental como ele: “Vai, e dá-lhes trabalho!”. E aqui para nós, a rir a rir, algum tem dado…"

Ficha técnica:
Realização: João César Monteiro
Argumento: João César Monteiro
Produtores: João Pedro Bénard e Joaquim Pinto
Ano: 1989
Género: ficção (comédia dramática)
Duração: 120’

Elenco:
João César Monteiro (João de Deus)
Manuela de Freitas (Dona Violeta)
Ruy Furtado (Senhor Armando)
Teresa Calado (Menina Julieta)
Duarte de Almeida (Ferdinando)
António Terrinha (Médico)
Sabina Sacchi, voz de Inês de Medeiros (Mini)
Henrique Viana (Polícia Graduada)
Luís Miguel Cintra (Lívio)

Prémios:
Festival de Cinema de Veneza (1989) – Leão de Prata
Festival de Dunquerque (1989) – Prémio da imprensa cinematográfica
Festival de Dunquerque (1989) – Prémio do Público
Festival de Dunquerque (1989) – Prémio para a melhor interpretação masculina
Festival de Dunquerque (1989) – Prémio Melhor Direcção

Nomeações:
European Film Award (1989) – Melhor Filme

Trailer


Sem comentários:

Enviar um comentário